1/1

FIDALGA 505  São Paulo, Sp, Brasil - 2001 -

fotógrafo / photographer: FRAN PARENTE

Publicações / Press

 

Archello.com

Architizer.com

Divisare.com

Modo De Vida JP n23


 

Esse espaço na Vila Madalena, SP, Brasil, acomodava, no passado, dois apartamentos sobre um galpão em que funcionava uma marcenaria.
Com a urbanização do bairro e a transformação dos usos, a Vila Madalena tornou-se preferida de estúdios fotográficos, artistas e arquitetos. 


Para acomodar nosso escritório de arquitetura, retiramos todas as paredes e o forro, fechamos algumas janelas por completo e substituímos outras por vidros puros, sem enquadramento.
Na nova instalação, a única construção a fragmentar o espaço amplo e desobstruído são os banheiros, montados com altura reduzida, de forma a não interromper a perspectiva da cobertura revelada, com sua estrutura de tesouras clássicas de madeira sob telha cerâmica, apontando nova vocação purista de acabamentos e soluções. Sobre a laje, temos como resultante um pequeno mezanino acessível por uma escada de vigas de madeira maciça empilhadas. 
Fiel a essa linguagem, o piso do salão, de cimento muito escuro, expõe nossas experiências. Para o piso da área de ”laboratório”, onde desenvolvemos projetos, guardamos alguns fragmentos do antigo taco de madeira e preservamos seu sua aparência precária. 
O salão e a área de criação, que chamamos de laboratório, estão separados por uma agradável lareira dupla-face.
Nossa nova porta é uma belíssima montagem de réguas de madeira garapeira maciça rústica, que revela a escadaria que aponta para o espaço-surpresa. Uma grande bola que lembra o nariz de um palhaço faz de nossa maçaneta um objeto lúdico, delator da nova vocação do espaço.
As lâmpadas nuas estão distribuídas sobre os caibros das tesouras do telhado.
Nada recebe coloração de pigmento, tudo é claro ou escuro, branco ou preto. Apenas as telhas têm cor: cerâmica, natural do material com que é produzida.

 

 

Throughout the years, the neighborhood of Vila Madalena in São Paulo, Brazil, became the perfect place for photo studios, artists and architects. As it became more urban, old buildings were given new uses and the space we discovered was also transformed from its original configuration of two residential apartments into what is today our office.


To transform this space into our new office we removed all of the interior walls and dropped ceiling tiles; After completely opening up the space, the only element allowed to interrupt its continuity was the restroom. However, its height was slightly diminished in order to allow a complete view of the newly exposed roof structure, composed of lovely wood scissor trusses under classic ceramic roof tiles, pointing to a new vocation of pure and simplistic finishes and solutions. A few windows were closed and others renovated by using frameless sheets of glass. The remaining concrete slab became a small mezzanine connected to the space below by a stair made from stacked solid wood beams. 
The larger area and what I call the creative laboratory were separated by a cozy double-sided fireplace. 
Our new door was beautifully composed of solid rustic Garapeira wood boards and opened up to the stairwell that leads you to our unexpected space. The doorknob is made with a large playful sphere that reminds us of a clown’s nose communicating the new vocation of the space.
Hanging from the roof rafters, are bare lamps distributed around the ambiances.
Nothing is tinted. Elements are light or dark, white or black. Only the ceramic tiles carry a color that is inherited from the base material they are made from.